topo

Notícias
Educação Social facilita a rotina dos idosos
03/05/2017 11h01 - Atualizado em 12/05/2017 16h25

Elisângela Vieira Santos  
 

Liberdade para pegar ônibus e compreender as letras do próprio nome. Situações simples do cotidiano e que Terezinha Amélia de Morais só agora consegue fazer. Aos 69 anos, aprendeu a ler e escrever. Terezinha está entre as mais jovens da classe da Sala de Educação Social que funciona no Centro de Convivência de Idosos Vila Vida, unidade da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). Seu colega de sala, Antônio Bezerra de Souza, 79 anos, único homem da turma, é outro que comemora o fato de ter aprendido a ler e escrever já na terceira idade.
 

      A turma da educadora social Marlene Aparecida Gonçalves reúne 21 alunos no período matutino e outros 20 no período vespertino, de segunda a quinta-feira. Idosos que, diante do peso da idade, desafiam o cansaço para encarar, muitas vezes, mais de um ônibus do transporte coletivo só para chegar à Vila Vida e participar da Sala de Educação Social. Terezinha fica emocionada ao contar que agora passa horas lendo. “Quando pisei aqui não sabia escrever meu nome. Hoje, leio e sei onde o ônibus vai, qual eu devo pegar. Me sinto livre. Não preciso perguntar nada a ninguém”, comenta.
 

     Empolgada, Terezinha que mora em Aparecida de Goiânia e pega três ônibus para chegar à Vila Vida, conta que não se vê longe da Sala de Educação Social. “Só não venho quando estou doente. No resto, não “mato” aula. Quem sabe ainda não faço uma faculdade?“, diz. Já Antônio Bezerra afirma que a turma é uma extensão da sua casa. “Aqui aprendo e me distraio. Vou ficar fazendo o quê em casa?”. Morador de Senador Canedo, ele completa: “Aqui é bom demais. Faço amizade com todo mundo. Sem falar que não tem nada melhor do que aprender”.
 

 Acolhimento e aprendizagem

     Em um dos cantos da Sala de Educação Social uma mesa posta com cafezinho e bolachas é o ponto de bate-papo entre uma atividade e outra. A educadora Marlene Aparecida Gonçalves explica que no espaço nada é rígido. Cada um aprende a seu tempo. O processo de aprendizagem tem como aliado os computadores. Neles, os idosos fazem contas, redações, ouvem músicas e pesquisam sobre direitos e deveres dos idosos.
 

    Marlene explica que o foco é desenvolver atividades que levem os idosos a ganharem autonomia. “Com a leitura, eles passam a pegar ônibus sozinhos; a lerem bulas de remédios; a irem ao supermercado e ao banco sacarem suas aposentadorias. Isso, sem a ajuda de ninguém”. Ela finaliza dizendo que a Sala de Educação Social tem como objetivos alavancar a integração dos idosos na sociedade e em suas famílias, promover o empoderamento deles e lhes permitir uma melhor qualidade de vida.


 Vila Vida

      O Centro de Convivência de Idosos Vila Vida possui 30 casas lares construídas para atender pessoas com mais de 60 anos, com autonomia funcional e em situação de vulnerabilidade social. Na unidade, idosos da comunidade contam com atendimento odontológico e participam de diversas atividades gratuitas como palestras, coral, oficina de beleza, hidroginástica, pilates, ginástica laboral, aula de dança de salão e coreografia, educação social, tardes dançantes e bailes. Há ainda um espaço para a prática de trabalhos manuais que estimulam a capacidade produtiva e criativa dos idosos. Os interessados em participar das atividades oferecidas na Vila Vida devem entrar em contato com o Serviço Social da unidade: 3201-9542.

 

Assessoria de Comunicação e Marketing

(62) 3201-9482 / 3201-9415

www.ovg.org.br

 

 

 

     

SIGA A OVG NAS REDES SOCIAIS

Rua T-14, n° 249, Setor Bueno, Goiânia-GO, 74.230-130

© Copyright 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento