Notícias
Goiás é referência no acolhimento de siameses

  Elisângela Vieira Santos

Goiás é referência em cirurgias de separação de siameses e a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), com recursos do Governo Estadual, no acolhimento dessas crianças e de seus familiares. Pela terceira vez, a Casa do Interior de Goiás (Cigo) recebe as gêmeas Laura e Laís, que estão em Goiânia para a cirurgia de separação, que será realizada no Hospital Materno Infantil (HMI), pelo cirurgião-pediátrico Zacharias Calil.

 

   Nos próximos dias, as meninas farão um procedimento para a colocação de um expansor de tecido que permite ao corpo “gerar” pele extra, necessária para o procedimento de separação, que deve ocorrer dentro de 40 dias. Enquanto isso, elas recebem carinho e cuidado da equipe da Cigo. Acompanhadas pela mãe, Liliane Silva dos Santos, de 35 anos, as gêmeas Laura e Laís estão na unidade da OVG há duas semanas.

 

   A coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e presidente de honra da OVG, primeira-dama Gracinha Caiado, e a diretora-geral da Organização, Adryanna Melo Caiado, fizeram uma visita especial à família, levando brinquedos e roupas. A pedido delas, o Departamento de Produção da OVG “transformou” uma cadeira de rodas em um carrinho de bebê.  As meninas, que estão com 1 ano e 2 meses de vida e pesam 16 quilos e 500 gramas, agora podem ser transportadas com mais segurança e conforto. O equipamento tem acentos estofados, cintos de segurança e detalhes de estampas infantis.

 

  A equipe da Casa do Interior também reservou um quarto exclusivo para a família das siamesas. A porta do cômodo tem sido mantida fechada, medida que traz mais segurança em tempos de pandemia de Covid-19 e serve de prevenção a outros tipos de infecção.

 

   O Serviço de Enfermagem da unidade acompanha diariamente a temperatura, pulso, respiração e pressão arterial das gêmeas e, no pós-operatório, ajudará nos cuidados para que a recuperação das meninas seja mais rápida e tranquila, seguindo orientações da equipe do Materno Infantil. Os profissionais das áreas de psicologia e a assistência social da OVG estão dando todo o suporte para que as meninas tenham uma melhor qualidade de vida.

 

   A mãe das gêmeas, Liliane Silva dos Santos, agradece o carinho que as filhas recebem. “Sou grata do fundo do meu coração. Receber esse apoio nos dá mais ânimo e fé de que voltarei para casa com as minhas filhas separadas e bem”, conclui.

 

Acolhimento

   Com Laura e Laís, já são nove o número de siameses acolhidos na Casa do Interior nos últimos anos. A unidade já apoiou famílias de gêmeos que nasceram unidos e vieram dos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Tocantins, Pernambuco e do município de Santo Antônio de Goiás.

 

   Laura e Laís nasceram em 15 de agosto de 2019, em Piraí do Norte, Bahia, unidas pelo abdômen e bacia, compartilhando a genitália e os intestinos grosso e delgado, e precisaram ser transferidas no dia seguinte para o HMI, em Goiânia. Na época, a tia das gêmeas viajou às pressas com as recém-nascidas, já que a mãe das siamesas teve complicações após o parto e só veio ao encontro das bebês um mês depois, quando elas já estavam hospedadas e recebendo os cuidados necessários na Cigo.

 

   Não ocasião, a OVG confeccionou roupas sob medida para as gêmeas e fez campanha para arrecadar alimentos para elas. Por terem alergia a proteínas dos leites de vaca e soja, precisaram tomar uma fórmula especial e de custo elevado para os padrões da família. A ação também arrecadou banheira com suporte, garrafa térmica, fraldas e produtos de higiene. Além disso, foi criado um espaço destinado exclusivamente ao preparo e higienização das mamadeiras de Laura e Laís.

     

   A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, lembra do acolhimento que a unidade oferece a cada um de seus hóspedes. “Sentir-se acolhido é essencial em qualquer situação, mas quando passamos por momentos de grande dificuldade, principalmente com nossos filhos, esse apoio torna-se a força necessária para continuar acreditando.”

 

   A presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, destaca que o Governo de Goiás acompanha o caso das meninas Laura e Laís desde que elas nasceram na Bahia e vieram para Goiânia em busca de tratamento especializado. “Quero dizer para a dona Liliane, mãe das meninas, que é uma alegria acolhê-las mais uma vez, e que fique tranquila pois suas filhas estão em muito boas mãos, tanto na Cigo quanto no Hospital Materno infantil”, diz Gracinha Caiado.

 

Referência

   O Hospital Materno Infantil é referência em cirurgias de separação de gêmeos siameses. Com Laura e Laís, já são 40 casos de siameses registrados na unidade. Foram realizadas 19 separações. A primeira aconteceu no ano 2000, das gêmeas Larissa e Lorrayne, que eram unidas pelo abdômen e pela pelve. A literatura médica mundial indica que, dentre os siameses operados, um em cada cinco sobrevive à cirurgia. No HMI, esse índice chega a 50%.

 

 

Gerência Estratégica de Comunicação e Marketing Institucional

(62) 3201-9482

 

 

SIGA A OVG NAS REDES SOCIAIS

Rua T-14, n° 249, Setor Bueno, Goiânia-GO, 74.230-130

© Copyright 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento