Governo de Goiás e OVG incentivam leitura entre crianças e jovens vulneráveis

Frequentadores do Centro de Adolescentes Tecendo o Futuro e mulheres atendidas pelo Programa Meninas de Luz contam com acervo de mais de 5 mil livros.

Luciano dos Reis, de 16 anos, frequentador do Centro de Adolescentes Tecendo o Futuro, unidade mantida pela OVG, adora buscar novas aventuras nos livros

Aline Cabral

Um universo cheio de descobertas que ajuda a ampliar o conhecimento. A leitura contribui para o desenvolvimento da fala e da escrita, enriquece o vocabulário e estimula a criatividade. Pensando em oferecer novas oportunidades para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, o Governo do Estado, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), trabalha para despertar neles o interesse pelos livros. Os frequentadores do Centro de Adolescentes Tecendo o Futuro e as jovens atendidas pelo Programa Meninas de Luz têm acesso a um acervo de mais de 5 mil publicações, boa parte doada pelo Serviço Social da Indústria (Sesi).

Presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), a primeira dama Gracinha Caiado ressalta a importância do incentivo à leitura para a construção de um futuro com mais dignidade.

“Quando investimos em livros e motivamos o ato de ler, formamos cidadãos capazes de compreender melhor o mundo ao seu redor. Além disso, eles têm contato com novas ideias e, de certo modo, aprendem a lidar com questões sociais, emocionais, afetivas e, até mesmo, psicológicas”, exemplifica Gracinha. “A leitura é o alicerce da educação, que é a principal herança que podemos deixar para nossas crianças e adolescentes”, complementa.

Já a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, reforça a importância do acesso aos livros durante a pandemia. “A leitura é uma porta de entrada para infinitos saberes e, nesse momento tão difícil pelo qual passamos, ganha uma importância ainda maior”, assinala. “Com a leitura, os jovens conseguem viajar na imaginação sem sair de casa. Dessa forma, além de adquirir conhecimento, conseguem se distrair”, acrescenta.

Um novo mundo
Não importa o local: pode ser na sala de aula, no pátio, no corredor, embaixo das árvores, em qualquer lugar. Luciano dos Reis, de 16 anos, adora buscar novas aventuras. “Em casa, eu não tenho livros, então ter esse acervo é muito legal. Sempre que posso, estou aqui para devolver o que já li e pegar outro”, conta o frequentador do Centro de Adolescentes Tecendo o Futuro, localizado no Jardim Novo Mundo, em Goiânia.

O trabalho de incentivo à leitura desenvolvido pela OVG ganhou reforço com a doação feita pelo programa “Leia para uma Criança”, do Itaú Social, que recentemente destinou 100 kits de livros à instituição. Os títulos de literatura infanto-juvenil foram repassados para as gestantes e jovens mães atendidas pelo Programa Meninas de Luz para que elas possam ler para os filhos.

Marcela Cristina da Silva Rocha, de 20 anos, recebeu um dos kits do Itaú Social e vai ler para o filho Davi Miguel, de 1 ano. “Sei o quanto é importante ler para o meu filho desde pequeno, acredito que isso ajudará no seu desenvolvimento. Sou grata a OVG por ter ganhado esses livros”, diz a jovem.

Marcela Cristina da Silva Rocha, atendida pelo Programa Meninas de Luz, recebeu um kit do Itaú Social para ler para o filho: Governo do Estado investe em parcerias com instituições privadas para alavancar desenvolvimento sociocultural de jovens

As técnicas de leitura em voz alta desenvolvem as habilidades de ouvir, falar, ler escrever e podem ser utilizadas durante a gravidez. “A leitura na infância é uma descoberta de sentimentos e palavras que conduz o leitor a desenvolver o seu intelectual, a sua personalidade e a aumentar a sua capacidade crítica”, explica a professora e especialista em psicopedagogia do Programa Meninas de Luz, Maria Ângela Chagas.

Aliado importante
Mesmo com as atividades presenciais suspensas por causa da pandemia, os espaços de leitura das unidades da OVG continuam com o serviço de empréstimos de livros, às terças e quartas-feiras. Os familiares dos frequentadores também podem levar livros para casa. Além disso, em conversas nos grupos de WhatsApp, os instrutores dão dicas literárias e deixam comentários para despertar a curiosidade em relação aos livros.

Neste momento de distanciamento social, o hábito de ler é um aliado importante para a saúde mental das pessoas. “A leitura reduz o estresse e a ansiedade, ajuda a exercitar a memória, desperta a imaginação e melhora a concentração. Por isso, o livro é uma excelente companhia neste período”, frisa a psicóloga do Centro de Adolescentes Tecendo o Futuro, Waléria Paixão.

Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) – Governo de Goiás